Brasil: Camponeses E Camponesas Dão Pontapé Inicial No Mutirão Da Esperança Camponesa No PI

O Movimento dos Pequenos Agricultores (MPA) no Piauí entre os dias 11 a 13 deste mês realiza o Encontro de Lideranças Camponesas com objetivo de debater sobre o Mutirão da Esperança Camponesa, ação de trabalho de base organizada pelo MPA que envolverá ações nas comunidades camponesas de todo o país.

Entorno de 200 lideranças camponesas e com a participação de organizações urbanas e estudantis que apoiam o Mutirão, o evento foi realizado no Auditório do Instituto Federal do Piauí – IFPI Bairro Pantanal Picos. Também se fizeram presentes lideranças, como Núbia Lopes Superintendente de Relações Sociais do Governador Wellington Dias, do Partido dos Trabalhadores no Estado, Wellington Dantas vereador do PT-Picos, e, Leomárcio Silva da Coordenação Nacional do MPA.

Com muita mística e animação, no primeiro momento realizou-se uma análise da conjuntura do atual e do momento em que se encontra o Brasil, sendo que os camponeses e os trabalhadores urbanos são os mais prejudicados principalmente, quando se trata da Reforma da Previdência Social, que eleva a aposentadoria de homens e mulheres para 65 anos, além de dificultar o acesso ao auxílio de doenças.

Para Leomárcio, reunir lideranças, camponesas com essa diversidade entre jovens, pessoas mais idosas e crianças, de uma expressão negra muito forte, com pessoas indígenas, juntos representando o rosto do Campesinato dessa região, nessa altura da conjuntura onde o povo de um modo geral tem sido meio  que adormecido pelo bombardeio de informações, chegar aqui no Piauí encontrar tanta gente disposta a discutir e compreender melhor essa proposta do Movimento dos Pequenos Agricultores é algo importantíssimo é que nos anima.

WhatsApp Image 2017-02-12 at 14.25.18

Leomárcio destaca a importância do Mutirão da Esperança Camponesa. Foto: MPA

– “Porquê no momento como esse que movimento convoca o Mutirão da Esperança Camponesa com a perspectiva de chegar há um público mais amplo que reside no campo, que tem uma ligação com o campo é algo importante. E a gente entende que esse encontro anima muito, eu acho que ele alicerça e embasa um conteúdo onde todos possam sair daqui com toda capacidade de fazer e contribuir com a articulação e mobilização de outros sujeitos que convivem ao seu redor. Essa é a mensagem que Movimento tenta passar, de envolver um público maior de cada um poder fazer parte desse mutirão a partir de onde está é muito importante. Esse momento ele é muito rico e poder contar com o apoio do poder público estadual e local é algo que para o Movimento é muito importante”, destaca Leomárcio.

Para o MPA o mutirão é mais que uma técnica de produção para os camponeses e camponesas. É uma expressão de solidariedade e confiança que surge nas situações mais difíceis da vida da comunidade camponesa. É com esse sentido que o Movimento está realizando em todo país durante o ano de 2017 uma mobilização e formação em todas as suas bases e junto com seus aliados, amigos e parceiros de luta, para analisar o momento histórico do país, debater os desafios que estes novos tempos nos apresentam, dialogar e conversar muito sobre o Brasil.

A Esperança para os camponeses e camponesas do movimento vai além de uma virtude, é uma forma de luta e afirmação. Acreditam numa sociedade digna e soberana, onde a vida e a esperança os move, que transforma, que faz crer em um novo modelo de produção e consumo para a sociedade.

O Mutirão da Esperança Camponesa é a frente de luta do MPA em defesa da produção de alimentos e o rumo para as conquistas da nova fase que se abre na história do Brasil.

 

Por Comunicação MPA