Movimento dos Pequenos Agricultores perde um amigo e apoiador da luta camponesa

06/02/2020
Teodor Shanin y los profesores Bernardo, Cliff y Yamila en el 3er Simposio Internacional de Geografía Agraria (SINGA), celebrado en la Universidad Estatal de Londrina, en octubre de 2007.

Gerson Antonio Barbosa Barbosa Borges1 

Bernardo Mançano Fernandes2

Marcelo Leal Teles da Silva3

 

“é comum dizer que filosofar não resolve os problemas, que a filosofia é só para filósofos. Para mim, isso não é verdadeiro. Enquanto é verdadeira a necessidade de nos mobilizarmos em nível econômico, político, enfim, nos mais diversos níveis, é necessário também a mobilização no nível do conhecimento. Como um grande filósofo inglês disse “saber é poder”. E o poder sempre é necessário se quisermos mundo para melhor, inclusive quando queremos pôr em execução o antigo slogan “TERRA E LIBERDADE”.

Theodor Shanin, 3o Simpósio Internacional de Geografia Agrária

 

Imagen eliminada.

Teodor Shanin e os professores Bernardo, Cliff e Yamila no 3o Simpósio Internacional de Geografia Agrária (SINGA), realizado na Universidade Estadual de Londrina, em outubro de 2007.

 

Theodor Shanin, cientista de tradição marxiana, foi o principal estudioso de Alexander Chayanov, um dos clássicos dos estudos camponeses.

 

Formou-se em 1951 na Faculdade de Serviço Social da Universidade de Jerusalém, em Israel, e até 1964 ele era um assistente social, paralelamente ao trabalho, mais tarde doutorou-se na Universidade de Birmingham, no Reino Unido, aonde também trabalhou como professor na Universidade de Sheffield  e na Universidade de Manchester. Nos anos 90 Liderou um programa de pesquisa agrícola na Rússia, sendo mais tarde eleito membro da Academia Russa de Ciências Agrícolas (RAAS). Em 1995, ele fundou a Escola Superior de Ciências Sociais e Econômicas de Moscou ("Shaninka"). 

 

Theodor Shanin utilizava um método investigativo que partia da práxis interdisciplinar, construindo Interseções com a sociologia, história, geografia, filosofia e economia política. Realizou pesquisas relevantes no Irã, Índia, México, Brasil, Tanzânia, Hungria, Rússia e EUA, estudando principalmente as questões camponesas destes países. Shanin foi um dos fundadores do Journal of Peasant Studies, uma das principais revistas mundiais de estudos camponeses.

Theodor Shanin esteve no Brasil em outubro de 2007 para participar do Singa e ministrou uma palestra para os pesquisadores do Núcleo de Estudos, Pesquisas e Projetos de Reforma Agrária – NERA da Universidade Estadual Paulista – UNESP, campus de Presidente Prudente. Visitou ocupações, assentamentos e cooperativas camponesas no Pontal do Paranapanema.

Theodor Shanin dá relevo a concepção dialética da história em Marx. Evidência em seu “Marx tardio e a via russa” um Marx revolucionário, mais comprometido às realidades dos processos teóricos políticos de transformação, que um teórico tentando encaixar a realidade em sua infalível lógica. Shanin ajuda a desnudar um Marx aberto, não menos rigoroso teoricamente, interessado na periferia do mundo e em suas formações sociais concretas. O alcance da via russa não trata apenas do papel do campesinato nas sociedades periféricas, mas de como as classes sociais realmente existentes na periferia do capital podem tornar-se sujeitos participes da luta emancipatória. As revoluções que sacudiram o século XX e as lutas que animam Latino-america, África e Ásia no presente demonstram sua validade e atualidade histórica.

O pensamento de Shanin é o maior legado que ele nos deixa para compreender o campesinato no mundo.

Para conhecer um pouco do pensamento de Teodor Shanin em trabalhos publicados em português, veja:

Teodor Shanin. A definição de camponês: conceituações e desconceituações – o velho e o novo em uma discussão marxista. Revista NERA – ano 8, n. 7 – julho/dezembro de 2005;

Questões rurais e campesinato: uma entrevista com Teodor Shanin, entrevista a Débora Assumpção e Lima e Vicente Eudes. Revista NERA – ano 20, n. 44 – setembro/dezembro de 2018;

Teodor Shanin. Marx tardio e a via russa. São Paulo: Editora Expressão Popular, 2019.

 

  1. Militante do Movimento dos Pequenos Agricultores e estudante do Programa de Pós-Graduação em Desenvolvimento territorial na América Latina e Caribe –TerritoriAL da UNESP.

  2. Professor do Programa de Pós-Graduação em Desenvolvimento territorial na América Latina e Caribe – Territorial e coordenador da Cátedra da UNESCO de Educação do Campo e Desenvolvimento Territorial.

  3. Militante do Movimento dos Pequenos Agricultores.

Imagenes

  • Imagen
    Teodor Shanin y los profesores Bernardo, Cliff y Yamila en el 3er Simposio Internacional de Geografía Agraria (SINGA), celebrado en la Universidad Estatal de Londrina, en octubre de 2007.