Brasil: Ciranda do MAB se prepara para o 8º Encontro Nacional

Encontros Estaduais para formação de educadores da Ciranda acontecem desde agosto do ano passado

As crianças já estão em preparação para o Encontro Nacional do MAB que ocorre em outubro, no Rio de Janeiro. Desde o mês de agosto de 2016, a Ciranda do MAB promove “Encontros Estaduais de Educadores da Ciranda”.

 Os encontros têm o objetivo de discutir a importância do trabalho com as crianças atingidas por barragens e a necessidade da formação política e pedagógica de militantes que desempenham essa tarefa no movimento. Foram realizados encontros nos estados de Goiás, Paraná, Minas Gerais, São Paulo, Pará e Ceará, que formaram 52 educadores. A partir de março, esses educadores começam a realizar as cirandas nos estados em preparação para o Encontro Nacional.

Para Tais Pacheco, que é militante e mãe, “realizar os encontros estaduais faz parte de um processo nacional de qualificação do trabalho com as crianças na Ciranda, que é de fundamental importância para os pais e mães que participam das formações e lutas”.

As crianças também são sujeitos da luta dos atingidos por barragens e, por isso, a Ciranda também é um espaço de educação ampla e conscientização sobre a necessidade de transformação da sociedade. Os jovens atingidos discutem temas sobre a história do MAB, a infância atingida por barragem e a importância da Ciranda Infantil para a formação das crianças e para a participação dos pais, principalmente das mães nas atividades da organização.

A última Ciranda do MAB ocorreu em Mariana no encontro dos atingidos por barragens para denunciar 1 ano de impunidade do Crime da Samarco. A avaliação positiva da Ciranda foi unânime entre os pequenos participantes. Atingido pela lama da Samarco (Vale-BHP Billiton), Tiago Vieira, do Espírito Santo, tem 7 anos e conta que desenhar é sua atividade preferida. “Eu gostei de pintar a barragem no papel. Nós fizemos o rio antes e depois da lama. Antes era limpo, bonito. Depois ficou cheia de barro, tinha peixe morto e ninguém tomando banho”, conta, fazendo referência a uma atividade que abordou o tema da tragédia.

A ciranda é a energia do movimento! Rumo ao Encontro Nacional do MAB!