Brasil: Frei Sergio Lança Livro “Trincheiras Da Resistência Camponesa”

O autor é referencial na história dos movimentos sociais do campo, com especial aproximação ao Movimento dos Pequenos Agricultores (MPA) e ao MST (Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra). Frei Sergio Antônio Görgen, para além de uma vida que se divide entre a espiritualidade da vida religiosa e o front de luta social, é uma voz respeitada e que, através de textos opinativos publicados nos mais diversos meios de comunicação ao longo dos anos, traz uma narrativa em primeira pessoa do tempo histórico que caracteriza a contemporaneidade no Brasil e América Latina. “Trincheiras da resistência camponesa sob o pacto de poder do agronegócio” foi apresentado pelo autor no lançamento coletivo de obras realizado durante a 13a Feira Latino Americana de Economia Solidária e a 24a Feira Internacional do Cooperativismo, em Santa Maria (RS).

“Este livro contempla um relato construído no calor dos acontecimentos em que narra e analisa a resistência e a persistência da agricultura camponesa e do campesinato, como sujeito histórico, na sociedade brasileira do século XXI”, analisa o autor na apresentação do livro. “Não há como pensar o futuro da nação brasileira – se a queremos justa e igualitária – sem a participação dos camponeses e camponesas, seus movimentos sociais e seus projetos de vida e de sociedade”, complementa. A luta de classes está representada ao longo da obra, caracterizada desde o título, simbolizada nas trincheiras em que os camponeses, como classe, lutaram e resistiram à classe capitalista, representada pelas teias do agronegócio.

Como não poderia deixar de ser, o alimento saudável e a defesa da produção livre do veneno e de outros aditivos químicos nocivos à vida humana e à natureza está em destaque na obra. A agricultura camponesa e a agroecologia estão no cerne da formação de um novo modelo social, pauta pela qual Frei Sergio não hesita em dedicar a vida e dividir a atenção ao longo de mais de 35 anos de militância social. A nova fase do capitalismo na agricultura, implantada no Brasil a partir da virada do século, está esmiuçada na obra, recuperando as mais variadas formas de resistência e enfrentamento dos coletivos sociais em defesa dos territórios camponeses e também indígenas.

O livro recupera textos dos últimos 16 anos em uma publicação que facilmente pode ser interpretada como testemunho crítico e histórico, onde as bandeiras de luta se mantém, mas os objetivos específicos foram se transformando. Publicado pela editora do Instituto Cultural Padre Josino, o livro está à venda pelo preço simbólico de R$ 30,00 e pode ser solicitado pelos telefones (51) 32814820 ou (51) 32288107. Em breve também estará disponível na loja online do Instituto através do site www.padrejosimo.com.br

Por Marcos Corbari – MPA